fbpx

7 benefícios de uma boa pesquisa de mercado

Uma gestão competente está sempre em busca de caminhos para melhorar o desempenho da sua empresa. Em épocas de economia difícil, que aumenta (ainda mais) a competitividade no mercado, é preciso estar sempre um passo à frente e deter a maior quantidade possível de conhecimento e a pesquisa de mercado pode te ajudar.

Ela consiste em um estudo feito para que uma empresa consiga compreender melhor sua posição no mercado, a relação dos clientes com a marca, a imagem da marca perante a sociedade, os concorrentes, o público-alvo, entre outros. Esse estudo é feito através da coleta de informações e pode ser feito pela própria empresa ou por empresas terceirizadas e especializadas.

Confira a seguir 7 benefícios de uma boa pesquisa de mercado e comece a investir o quanto antes nessa ferramenta:

1. Permite conhecer o consumidor

Sem os consumidores nenhum negócio vai para frente, então é fácil de entender porque entendê-los é tão importante. Uma pesquisa de mercado é capaz de indicar as preferências, necessidades e gostos do seu público, além de informar determinadas características pessoais que também ajudam a reuni-los em grupos e segmentar campanhas e ações.

Saber com quem estamos lidando é importante na hora de decidir em quais produtos/serviços investir, que tipo de linguagem e tom usar, em quais mídias investir e como a marca deve se posicionar no mercado.

 

2. Possibilita conhecer a concorrência

Fazer o seu trabalho bem-feito é essencial, mas olhar para seus concorrentes permite melhorar os produtos e serviços do seu negócio. Duvida? Pois pode acreditar. Devemos nos inspirar em casos de sucesso e aprender com os erros de quem disputa mercado conosco. A razão de você estar perdendo tanta aderência pode ser um novo posicionamento do concorrente, preços melhores ou produtos inovadores.

 

3. Ajuda a direcionar novos produtos ou serviços

Quem está começando um negócio ou quer lançar algo novo não pode se basear em achismos, esse tipo de atitude coloca em risco o negócio e pode levá-lo à falência. Com dados concretos sobre as necessidades e receptividade do mercado é possível desenvolver produtos e serviços que realmente agradem ao público e preencham uma lacuna no mercado.

4. Torna possível implementar melhorias nos produtos e serviços oferecidos

Só porque você já tem um tempo de mercado e um público formado não quer dizer que todo o trabalho está feito. Há sempre pontos que podem ser melhorados ou precisam de mudanças, coisas que em seu lançamento eram incríveis, mas que hoje precisam evoluir assim como a exigência do consumidor evoluiu. Se você não identificar os pontos que precisam de melhorias, a concorrência vai, e ainda será capaz de tirar proveito deles, oferecendo um produto melhor do que o seu.

 

5. Mede a satisfação do consumidor

Ouvir o consumidor é algo simples, mas com poder transformador. A satisfação do consumidor envolve muitos fatores: qualidade do produto, atendimento recebido, o aparecimento de possíveis problemas e suas soluções (ou não), agilidade na entrega, integridade do produto e mais. Um consumidor descontente dificilmente voltará a comprar com você. Até mesmo os clientes fiéis a uma marca se cansam em algum momento, geralmente quando têm contato com uma opção melhor.

 

6. Ajuda na identificação de oportunidades

Você pode estar testando um novo produto e de repente perceber que há um outro nicho a ser explorado. Pesquisas sobre o público consumidor também são muito úteis na hora de identificar oportunidades de mercado. Isso significa novos produtos e mais lucratividade.

 

7. Permite uma gestão mais consciente

Conhecimentos pessoais e intuição até podem auxiliar na tomada de decisões, mas o que realmente deve orientar a gestão de um negócio, seja ele algo novo ou uma franquia, são dados consistentes. Quando você sabe onde está pisando e com o que está lidando, adquire uma visão mais completa da situação e toma decisões melhores, adotando estratégias adequadas para garantir o sucesso do seu negócio.

 

Continue lendo

Pesquisa de marketing e pesquisa de mercado, qual a diferença?