fbpx

7 empreendedores de sucesso com menos de 30 anos

Conseguir autonomia e abrir o próprio negócio é o sonho de muita gente, mas para isso é necessário estar preparado para arriscar, aproveitar oportunidades, e ter uma boa dose de criatividade, não é à toa que os empreendedores estão ficando mais jovens, e eles tem boas lições a ensinar sobre a gestão de negócios. Confira 7 empreendedores de sucesso com menos de 30 anos.

1. Mike Krieger

O engenheiro de software paulistano, Mike Krieger, hoje com apenas 28 anos, é cofundador do Instagram, famosa rede sociais de compartilhamento de fotos, que em 2012 foi comprado pela bagatela de US$ 1 bilhão. Ele e seu parceiro, Kevin Systrom, seguem liderando a gestão da rede.

Krieger foi criado no Brasil, em São Paulo, mas em 2004 se mudou para Palo Alto, na Califórnia, e juntou-se ao programa de jovens empreendedores da Universidade de Stanford, onde trabalho por um tempo no aplicativo de troca de mensagens, “Meebo”, mas o seu sucesso mesmo chegou com a criação da rede social mais popular do mundo em compartilhamento de imagens.

2. Eden Full

Ainda no ensino médio, a jovem desenvolveu um projeto para a feira de ciências que ficou engavetado até que decidisse abandonar a faculdade de engenharia mecânica, em Princeton. Ela fundou a própria empresa chamada SunSaluter.

Através da ajuda do programa Thiel Fellows, Full conseguiu um financiamento para desenvolver o seu projeto que é capaz de gerar energia solar de baixo custo ao mesmo tempo que filtra água, beneficiando mais de 15 países em todo o mundo, ainda em processo de expansão
.

3. Fraser Doherty

Saber reconhecer boas oportunidades é uma característica do bom empreendedor. O escocês Fraser Doherty aproveitou a receita de geleia caseira da avó, e criou a SuperJam, uma marca que começou singelamente sendo vendida de porta em porta, e que hoje já é um sucesso em alguns países europeus, e até fora do continente.

4. Nathan Blecharczyk, Joe Gebbia, e Brian Chesky

O trio criou uma das startups que revolucionou os setores imobiliários e de economia compartilhada. A Airbnb vem crescendo no mundo como uma proposta de economia para os aventureiros, e uma maneira de gerar uma renda extra para quem está disposto a abrir as portas de casa para os viajantes.

A empresa foi fundada em 2008, e desde então já recebeu mais de US$ 300 milhões em investimento.

4. Isabel Pesce

A próxima brasileira da lista ainda está com os seus 29 anos, e já é autora de um livro sobre empreendedorismo, “A menina do Vale”. No seu currículo ela conta com quatro diplomas do Instituto Tecnológico de Massachusetts, e é uma das criadoras do aplicativo de controle de finanças pessoais do Google, que já conta com milhões de usuários ao redor do mundo.

5. Nick D’Aloisio

D’Aloisio tem 22 anos, o mais jovem da lista, mas na época, com 16, criou o organizador de notícias mais conhecido do mundo, o Summly. Baseia-se em um sistema de inteligência artificial, onde você seleciona os temas que gostaria ou não de ler, e o softwares seleciona as matérias mais relevantes para o seu perfil, sem perder tempo com aquelas que não importam.

6. Felipe Dias e Tales Gomes

A dupla brasileira pensou um pouco a frente, considerando que grande parte das doenças podem ser evitadas, eles criaram uma plataforma que coleta e registra os dados de um público mais carente, e ajuda a definir o estilo de vida mais saudável para prevenir o surgimento de doenças crônicas. Assim, nasceu a Plataforma Saúde.

Todos o processo, desde os exames médicos até o relatório final, custa apenas R$ 20. Eles se locomovem com uma estrutura móvel pelas comunidades, e ajudam a população a ter hábitos mais saudáveis, e a combater doenças antes mesmo que elas se manifestem.

7. Gabriel Benarrós

Benarrós abandonou a faculdade de medicina para se aventurar no coração do Vale do Silício, na Califórnia. Escolheu Palo Alto para viver, e lá desenvolveu a plataforma Ingresse, de compra e vendas de ingressos. Desde a sua fundação, recebeu mais de R$ 43 milhões em investimento.

A chave para ser um empreendedor de sucesso é arriscar, repensar o modo como as pessoas se relacionam com o mundo, e ofertar produtos e serviços inovadores. A coragem é essencial para quem busca um espaço no mercado, e isso, os jovens têm de sobra.