fbpx

Ciclo PDCA: conheça a importância da melhoria contínua

Ciclo PDCA: conheça a importância da melhoria contínua

No dia a dia de companhias e organizações empresariais, é natural que os administradores busquem formas de otimizar os processos de gestão do negócio, tendo em vista fatores como a eficiência no uso de recursos, a minimização dos gastos e ganhos em produtividade.

Dentre as técnicas utilizadas para melhorar o controle e o rendimento dos processos gerenciais, uma das mais eficazes é o ciclo PDCA. Você já ouviu falar dele? Não? Então acompanhe este post, veja como funciona o método e passe aplicá-lo na sua empresa!

O que é o ciclo PDCA?

Conhecido também como ciclo de Shewhart, o ciclo PDCA foi uma metodologia de gestão desenvolvida pelo físico Walter Andrew Shewhart e posteriormente divulgada pelo estatístico William Edwards Deming, ambos americanos.

Em linhas gerais, o propósito desta técnica consiste em prover uma melhoria contínua e generalizada nos processos desenvolvidos em um empreendimento, a partir da identificação de possíveis falhas e implementação de ações prévias visando solucionar estes problemas.

Quais as etapas do Ciclo PDCA?

O ciclo PDCA é dividido em quatro etapas: planejamento (Plan), execução (Do), verificação ou checagem (Check) e ação (Action), as quais podem tanto ser realizadas simultaneamente e em diferentes processos, quanto de modo sequencial em um ponto de melhoria constatado na empresa.  Entenda cada uma das etapas:

Planejar

Seguindo uma lógica estratégica, a primeira etapa do Ciclo PDCA se refere à localização das falhas nos processos de uma empresa ou mesmo das metas que precisam ser alcançadas de modo que o negócio atinja níveis satisfatórios de eficiência.

Para que isso seja possível, o gestor deve solucionar alguns questionamentos importantes, como: a partir de que métricas avaliarei se a meta foi alcançada? Quais serão as ações a serem feitas e de que forma elas serão aplicadas para a resolução do problema? Quem ou quais equipes ficarão responsáveis por esta demanda?

Executar

Após esta definição, basicamente, é hora de pôr em prática toda a linha de ações estipuladas na primeira etapa. Suponha que você tenha criado um planejamento com foco na melhoria das estratégias de marketing da empresa. É aqui que você – ou o gestor responsável pela área – viabilizará estes processos, mantendo o foco central nos objetivos propostos previamente.

Checar

Em seguida, com as métricas que foram também determinadas na etapa de planejamento, você avaliará nesta fase do ciclo PDCA, qual foi a efetividade das ações tomadas. Pegando novamente o exemplo da otimização das estratégias de marketing de uma companhia, é nesta etapa que será checado se este objetivo foi ou não atingido. O ideal é colocar aplicar a checagem em conjunto com o processo de execução das ações, para que você possa fazer um acompanhamento mais detalhado de todos os processos.

Agir

Para concluir, a última fase do Ciclo PDCA consiste no reparo de eventuais erros na aplicação das estratégias propostas no planejamento, bem como na identificação de novos pontos de melhoria, estimulando assim o reinício de todo o ciclo – daí o sentido de melhoria contínua, visto que sempre há algo que pode ser otimizado. Mas não se perca neste processo, se as metas foram atingidas, estipule outros objetivos, focando em um aumento progressivo da régua de qualidade organizacional.

Quais as suas vantagens?

Do mesmo modo que no início de um empreendimento é importante seguirmos alguns passos para aumentarmos nossas chances de sucesso, o ciclo PDCA funciona como um planejamento de ações estratégicas de uma companhia já em atividade, visando a melhoria da comunicação entre equipes, ganhos significativos na tomada de decisões e, sobretudo, o crescimento consistente da empresa em seu mercado de atuação.

Agora que você já sabe como funciona o ciclo PDCA, não deixe de ler nosso artigo: Plano de marketing: um guia completo. Assim, você poderá aumentar as chances do seu negócio se destacar no mercado.