fbpx

O guia completo para abertura de um novo negócio

O guia completo para abertura de um novo negócio

Abrir um novo negócio, na maioria dos casos, não é uma tarefa nada fácil. Afinal de contas, são muitas variáveis e planejamentos para na hora da abertura de uma nova empresa.

Se você descuidar de um único processo durante a abertura de um novo negócio, bem como nos primeiros passos da empresa, todo seu projeto acabará indo por água abaixo.

Pensando nisso, nós da GGV resolvemos criar este Guia Completo Para Abertura de um Novo Negócio.

Nas linhas abaixo, você irá aprender pontos cruciais para o sucesso do seu novo empreendimento. Como, por exemplo:

  • Análise de viabilidade;
  • Pesquisa de mercado;
  • Estudo da concorrência;
  • Planejamento estratégico;
  • Gestão Financeira;
  • Checklist para minimizar erros na abertura de uma empresa.

Análise de viabilidade

A análise de viabilidade financeira é o primeiro passo que qualquer empresário precisa iniciar, quando resolve iniciar um novo negócio.

Pois, é esta análise que dirá se o projeto é financeiramente viável.

Para tanto, você deve começar com um levantamento detalhado dos investimentos pré operacionais como, equipamentos, reforma, fachada, materiais de comunicação e outros desembolsos para o início do negócio. Nesse momento, você precisa fazer os orçamentos de forma detalhada e na maioria das vezes o investimento inicial passa 20% do planejado, seja muito realista nos valores para evitar surpresas futuras.

Em um segundo momento, classifique os custos e despesas fixas da operação, custos que mesmo sem venda alguma você vai precisar pagar todos os meses. Os custos com aluguel, energia elétrica, água, luz, telefone e salários devem ser considerados. Além dos custos fixos identifique os custos de despesas variáveis ou sua margem de contribuição, os insumos de produção, embalagens, comissão de vendedor, entre outros.

Um erro muito comum nas análises financeiras para abertura de um novo negócio, é não considerar o capital de giro nos investimentos iniciais. Conheço muitas empresas que fecharam por não terem disponibilidade de caixa nos primeiros meses de operação e acredite, isso é muito comum, pois o início de um novo negócio é complexo e geralmente o ponto de equilíbrio demora alguns meses. Então, para uma projeção financeira consistente, considere de 3 a 6 vezes o seu custo fixo como capital de giro e tenha disponível além dos investimentos iniciais, talvez você não precise desse dinheiro, mas em grande parte ele é bem útil para passar dos primeiros meses de negócio.

As informações devem ser projetadas tendo em vista um período mínimo de 05 anos. Afinal de contas, esse é o tempo médio para se alcançar o sucesso com um empreendimento. Gostaria de uma ajuda no seu negócio? A GGV se dispõe a te ajudar!

Pesquisa de mercado

A pesquisa de mercado é determinante para definir entender o seu cliente em potencial e a situação mercadológica do ramo em que você decidiu abrir seu novo negócio.

Com uma pesquisa de mercado bem realizada, você irá conhecer:

  • O perfil do cliente, de modo que consiga analisar o potencial do nicho escolhido, como será a participação do seu negócio dentro deste mercado, bem como os dados demográficos, como idade, gênero e classe econômica.
  • Características comportamentais e hábitos de consumo dos seus clientes em potenciais, entender a frequência de compra e o processo de compra vão te auxiliar no direcionamento de estratégias para impactar de maneira assertiva esse cliente;
  • A aceitação do seu modelo de negócio, dessa forma você irá testar o conceito e encontrar possíveis melhorias no conceito;
  • As estratégias do concorrente, podendo assim observar seus pontos fortes e principalmente os fracos para uma estratégia de diferenciação;
  • Avaliar os fornecedores, descobrindo assim como funciona o seu sistema de vendas, quais são as políticas de preço, qual a qualidade dos produtos e, principalmente, quais são os serviços oferecidos por estes fornecedores.

Estudo da concorrência

O estudo da concorrência é um ponto bastante importante que se deve ter muito bem arquitetado, antes de abrir um novo negócio.

Quando for estudar a concorrência procure, antes de mais nada, descobrir quem é o seu concorrente. Ou seja, se você realizou de fato um bom trabalho na pesquisa de mercado, já vai saber exatamente quem são os seus concorrentes diretos e indiretos.

Uma vez descoberto quais são estas empresas, é hora de detalhar as competências das mesmas. Quer dizer, é aqui onde você irá ver onde seu concorrente é mais forte e, claro, onde eles deixam a desejar.

Dessa maneira, você saberá exatamente que patamar precisa alcançar (e ultrapassar) para vencer, bem como o que você pode fazer que a concorrência não está fazendo.

E por último, mas não menos importante, você deve também descobrir quais são os objetivos dos seus concorrentes, como eles reagirão ao seu negócio disputando clientes com eles e, principalmente, como será a resposta que eles darão as suas estratégias de vendas e etc.

Planejamento

O planejamento estratégico é um dos pontos mais difíceis de todo o projeto, isso porque muita gente sequer sabe o que precisa ser planejado.

Claro que quanto mais amplo for seu planejamento, melhor serão os RESULTADOS. Entretanto, existem 04 pontos bastante específicos que não podem faltar em nenhum planejamento.

Confira:

  • Saiba o que você está querendo fazer. Todo e qualquer negócio é baseado em um produto, portanto antes de mais nada aprenda sobre o seu, saiba todas as etapas de criação do mesmo. Torne-se um expert no assunto;
  • Conheça o seu público-alvo. Somente assim você conseguirá ter uma previsão sobre os problemas que seu produto pode solucionar;
  • Leve em conta o avanço tecnológico e procure antecipar o nascimento de uma nova tecnologia que acabe tornando o seu produto/serviço obsoleto;
  • Estabeleça metas de vendas e faturamento. Ter um norte claro dos número que seu novo negócio precisa alcançar vão com certeza minimizar os riscos, além de pensar nas ações e estratégias para você bater metas todos os meses.
  • Pense em todos os departamentos da sua empresa, desde os setores de produção até as áreas de marketing e administração. Planeje como cada um deles irá funcionar.

Gestão Financeira

A gestão financeira de uma empresa é um dos pontos mais sensíveis, de quando se inicia um novo negócio.

Afinal de contas, ganhar dinheiro sempre é um dos principais motivos para se abrir uma empresa e se você não tiver uma boa gestão financeira, dificilmente irá conseguir alcançar essa meta.

Por isso, o primeiro passo da sua gestão financeira deve vir diretamente do seu bolso. É preciso que você determine um pró-labore fixo e que esteja de acordo com a realidade do seu negócio. Assim, você evita confundir o seu caixa pessoal, com o caixa da empresa.

O segundo passo é com relação ao preço do produto. Antes de determinar qualquer coisa, faça uma pesquisa de mercado, como falamos no segundo tópico e descubra a média de preço exercido e, sobretudo, quanto o seu cliente está disposto a pagar pelo seu produto/serviço.

Por último, mas não menos importante, tenha sempre tudo muito bem anotado. Seja em um sistema, planilha eletrônica ou mesmo no papel.

É preciso ter total controle de tudo que acontece ou deixa de acontecer na sua empresa. Assim, será possível prever futuros e minimizar os riscos de praticamente todas as operações.

Checklist para minimizar erros na abertura da empresa

A maioria das pessoas, quando decidem abrir um novo negócio, o fazem por diversos motivos e, quase sempre, sem “colocar tudo na ponta do lápis”.

E este é um dos maiores erros cometidos. Pensando nisso, nós separamos um checklist com 10 itens que você deve se atentar, antes de abrir a sua empresa, a fim de minimizar os erros que podem vir de atitudes impensadas:

  • Você está empreendendo por necessidade? Jamais abra um novo negócio porque foi mandado embora. É preciso querer ser um empreendedor, não somente empreender porque está desempregado. Ser empreendedor é difícil e se não for claro o problema que seu negócio vai resolver e o seu propósito como empresário você vai encontrar dificuldades ao longo do tempo.
  • Faça um a modelagem do seu negócio. Entenda seus serviços e produtos, problemas que sua empresa resolve, fontes de receita, estrutura de custo, fornecedores e outras caracteríscas importantes que precisa considerar. Se não sabe como fazer seu modelo de negócio, pesquise e busque auxílio para elaborar uma modelagem completa.
  • Seu produto, serviço ou processos tem diferenciais? Se não for diferente em nada dos que já existem no mercado, não há porque lança-lo.
  • É realmente uma oportunidade de negócio, ou apenas uma tendência? Verifique se, realmente, você está entrando em um negócio que vai durar ou está, simplesmente, indo “na onda” de uma tendência que, no final do verão, vai ter acabado? Vai ser mais uma Paleteria Mexicana?
  • Você conhece o perfil do seu cliente? Você tem capacidade de atender as demandas dele? Se não, é melhor nem começar, pois isso só irá “queimar” o nome da sua nova empresa, bem como o seu próprio no mercado.
  • Antes de começar a vender, tenha planejado um modelo de atendimento pós-venda. É imprescindível dar atenção ao seu cliente, depois que ele já tiver comprado o seu produto.
  • Faça um bom planejamento orçamentário. Projete receitas e despesas em uma visão de 12 meses.
  • Você tem capital de giro, de verdade? Todo novo negócio precisa de um bom capital de giro para poder arcar com seus custos e investimentos, caso contrário ele demorará a decolar.
  • Nunca misture o caixa da empresa com o seu caixa pessoal.
  • Seu sócio é a melhor opção? Ele tem um perfil que complementa o seu? Você criou um contrato societário? As pessoas podem ser muito amigas, antes de entrar dinheiro no meio. Lembre-se sempre que negócios são negócios, amigos à parte.

E aí, gostou do artigo? Então conheça os serviços que a GGV presta!

Para fazer um orçamento sem compromisso de uma análise de viabilidade para o seu novo negócio entre em contato conosco!



Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.