fbpx

O que é fundamental na gestão financeira da micro e pequena empresa?

A gestão financeira de micro e pequenas empresas é uma atividade que deve ser trabalhada desde o início do empreendimento, quando se estabelecem os serviços ou produtos a serem oferecidos e se destacam os valores necessários para que o empreendimento comece a se desenvolver. É necessário que se pontue em tabelas, todos os materiais que serão necessários, os valores que serão utilizados com materiais, fornecedores e até mesmo com o próprio espaço de produção. E, para que se inicie essa gestão financeira da sua empresa, comece separando suas contas bancárias, a física da jurídica.

Questões fundamentais para uma boa gestão

Uma boa gestão financeira se desenvolve com um exercício competente, responsável e comprometido. O gestor deve manter uma estratégia adequada para se lidar com as finanças da sua empresa sem que ocorram prejuízos por má administração dos valores que entram e saem durante o período de gestão. Seguem algumas dicas para uma gestão bem sucedida.

Controle e organização

Para que o empreendedor não se perca diante da sua gestão, deve manter o controle e organização sobre todos os recursos que utiliza para manter a gestão financeira da sua empresa em equilíbrio. Procure começar mantendo arquivadas todas as documentações em dia, impostos arrecadados corretamente, documentos que comprovem as entradas e saídas do caixa (notas fiscais, recibos, comprovantes de compra e venda, contratos… etc). Sua organização pode ser facilitada com o uso de planilhas ou anotações em livros que serão trabalhos juntamente com seu contador para viabilizar a segurança financeira do seu ramo de atividade.

Ferramentas de controle

As ferramentas de controle serão aquelas onde o empreendedor conseguirá controlar o fluxo de caixa. Todas as receitas geradas, todos os gastos, impostos, eventualidades, devem ser aplicadas nesse controle para que se compreendam as entradas e saídas incidentes durante cada mês do exercício. Em geral, são elaboradas tabelas e fluxogramas para que esse controle seja realizado. Como cada empreendimento provém de uma realidade financeira distinta, os métodos utilizados para o controle variam de uma empresa para a outra.

Planejamento e estratégia

Toda a atividade que se exerce deve ser seguida de um planejamento estratégico, que nada mais é do que a aplicação de métodos inteligentes para uma gestão de sucesso. Nesse planejamento, você considera toda a receita do seu empreendimento, e a maneira como deverá utilizá-la, mantendo sempre uma previsão sobre possíveis prejuízos ou problemas que podem se desenrolar futuramente. Um planejamento adequado é aquele que trabalha toda a questão financeira, os meios de produção e todas as possibilidades de prejuízos, quem irá realizar determinada função e qual o tempo que deverá ser estabelecido para a execução de todo o processo. Através dessas observações geram-se as estratégias de como prevenir sua empresa de possíveis perdas e como utilizar de forma inteligente a receita para futuros investimentos.

Softwares de gestão

Com o avanço da tecnologia, são utilizados programas de controle de gestão em muitas empresas que estão em ascensão e se fixam no mercado. Esses softwares são apresentados por meio de automação em plataforma intuitiva que auxiliam como recursos para gerar relatórios e manter controle de dados e cadastros de clientes, assim como a possibilidade de gerir o fluxo de caixa do empreendimento. São muito utilizados para sistemas contábeis, e além de manter as movimentações da empresa sob controle, alguns desses programas tem a capacidades de apresentar previsões sobre eventualidades de acordo com estatísticas realizadas sobre os métodos e aplicações nos meios de produção.

Delegar tarefas

Delegar tarefas é uma estratégia que pode trazer crescimento para a sua empresa, uma vez que vemos, no mercado, profissionais qualificados na área de finanças e que possuem experiências em controlar e organizar o sistema de gestão. Seguindo essas dicas, seu empreendimento adquire inicialmente uma estabilidade financeira e, quando essa estabilidade for alcançada, trabalha-se o processo de investir e incorporar o empreendimento no mercado de forma intensificada, agregando sistemas globalizados de negociação e atuando de forma cada vez mais envolvente com o seu público alvo. Esses ideais fazem parte do planejamento estratégico, já mencionado anteriormente, que deve contar com foco e dedicação, estabelecendo um objetivo e uma missão para que seu empreendimento se destaque com produtos e serviços de qualidade e com atendimento realizado dentro dos preceitos de responsabilidade e de comprometimento.



Autor: Gustavo Resende
Mercadólogo, especialista em finanças e Diretor de projetos da GGV com skills orientadas a gestão de negócios, finanças e relacionamento empresarial.